Conservas :: Preserves

Estamos em plena época de conservas! Um dos meus sonhos é um dia ter uma cozinha grande, em que caiba uma mesa quadrada com tampo de lioz como a que havia em casa do meu avô, onde eu possa fazer geleias e compotas em grupo. Até lá, vou compotando e gelificando sozinha ou com o Tiago. Descobri estas fotografias tiradas há dois anos enquanto preparava geleia de amora e lembrei-me de dedicar esta semana à arte de fazer conservas. Entretanto, se quiserem saber os meus truques e técnicas, podem ler este post sobre como fazer doce de framboesa.
It’s preserving season! One of my dreams is to have a big kitchen one day, where I can place a big square table like the one that existed in my grandfather’s house and where I can make jams and jellies in the company of some friends. Until then I’ll keep on jamming and jellying alone or with Tiago. I came across these pictures taken two years ago whilst I was making blackberry jelly and I thought I’d dedicate this week to the art of preserving. In the meantime, if you want to find out about some of my tips and tricks on preserving, take a look at this post I wrote about making raspberry jam.

(photos: Tiago Cabral)

17 thoughts on “Conservas :: Preserves

  1. Pepona says:

    Mesmo em bom tempo, quero ver se começo a fazer compotas, a primeira que vou tentar fazer é de tomate, de tiveres alguma receita e dicas para partilhar, agradecia imenso.:D

    Like

  2. Lenny says:

    Com as sementinhas que sobram da geleia de amora costumo fazer uns queques de amora. Ficam roxos e deliciosos ^^ por aqui também se vai “compotando”. *

    Like

  3. Patrícia says:

    Também está nos meus sonhos uma cozinha espaçosa com uma ilha ao centro.
    E compotas também é algo que adoro fazer. Este ano já saíram da minha cozinha compotas de tangerina, limão, morango e agora ando a fazer de cerejas.

    Like

  4. Ana Lopes says:

    Olá Constança,

    Esta compota deve ser deliciosa, vou experimentar.
    Sou uma fã incondicional de compotas caseiras. Todos os anos faço de amoras silvestres, melão, abóbora e recentemente de courgette. Colho as amoras numa aldeia de Castelo Branco e como os locais dizem que a amora só está boa quando as uvas estão prontas para a vindima,aproveito a recomendação e efectivamente fica uma compota deliciosa. De melão faço sempre que o fruto nos desilude quanto ao paladar, porém em compota fica sempre bom. De abóbora para além da forma comum e se gosta de côco, sugiro que experimente o que há muitos anos aprendi com a minha madrinha. Quando o doce de abóbora está pronto mas ainda ao lume e para cada kilo de abóbora, juntam-se 100 g de côco ralado e deixa-se ferver um pouco, adoro. De cougette fica uma delícia e podem juntar-se no fim, nozes, pinhões ou amêndoas a gosto, tal como se faz para o doce de abóbora.

    Boas compotas!
    Beijinnhos cheios de sol de Portugal
    Ana Lopes

    Like

  5. Dani says:

    Olá Constança!

    Essas frutinhas verdes nas fotos são crab apples? Hoje de manhã notei que tenho algumas no quintal – ainda verdes, mas acho que são, pois as flores que brotaram há dois meses são parecidas com as dessa árvore -, a Constança já fez geleia desse sabor?

    Um abraço,

    Daniela

    Like

  6. Concha says:

    Mirella, estava a fazer geleia de amora, por isso o líquido foi coado.

    Maria, estas fotografias foram tiradas em Setembro de 2010. Mas é verdade, o tempo em Inglaterra faz jus à sua reputação!

    Ana, excelentes dicas, obrigada!

    Dani, são crab apples, sim! Nunca experimentei fazer geleia com elas mas sei que é uma especialidade inglesa!

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s